Google+

30 de out de 2013

Vidros decorativos: opções

# Especial de vidros (parte 3)


Imagem: fonte
Os vidros têm inúmeras aplicações e se multiplicam ainda mais em possibilidades. Veja alguns tipos 
de vidros usados na Arquitetura e Design de Interiores:


Vidro autolimpante: possui um revestimento especial, integrado ao próprio vidro no processo de produção, para impedir a adesão da sujeira e da fuligem. Isso faz com que uma chuva ou um simples jato de água o mantenha limpo. Como falamos em post anterior, a Arquitetura moderna tem promovido o uso deste material, mas isso pode ser um problema se o vidro for do tipo comum, que marca sujeira. Dessa forma, eu promovo o vidro autolimpante à categoria de decorativo, uma vez que assim ele pode ser aplicado sem restrições, deixando o projeto interessante e viabilizando a aplicação no teto e em pés direitos duplos sem ter que se preocupar com a limpeza.



Vidro Jateado: A técnica de jatear vidros é bastante antiga e por isso já evoluiu bastante. Antes, o vidro era atingido por jato de areia para obter o efeito fosco em um dos lados. Atualmente, o processo é feito em cabine fechada com a utilização de pós abrasivos mais eficientes e menos tóxicos. O uso é bastante difundido, pois tem as vantagens do vidro com a característica da translucidez, sem uso de películas ou outros materiais menos resistentes que o próprio vidro. Além de portas, janelas, divisórias, boxes e mesas, ainda é muito usado para peças de iluminação devido à sua resistência térmica.


Vidro Impresso: trata-se de outra modalidade de vidro translúcido, porém com uma ou ambas as faces impressas com desenhos feitos na superfície ainda quente. Também é conhecido como vidro fantasia.



Vidro Serigrafado:  este efeito é possível quando é aplicada uma tinta vitrificada (esmalte cerâmico) no vidro comum para garantir este acabamento. Após o vidro ir ao forno, os pigmentos se aderem a ele. O aspecto deste vidro admite cores fortes e não permeáveis à luz, sendo brilhantes ou opacas.  O vidro assim se torna resistente e é passível de apresentar diversas cores. Muito usado em ambientes internos e armários planejados.



Vidro colorido: pode-se obter vidro colorido com aplicação artesanal de tinta ou pelo processo de serigrafia, conforme descrito acima. Porém os vidros impressos coloridos distinguem-se dos incolores pelo fato de aditivos minerais serem incorporados em suas composições, conferindo determinadas cores (fumê, bronze, verde ou azul) e possibilizando diminuir um pouco a radiação solar. Eles podem chegar a uma coloração mais escura e privativa, sem sofrer o efeito de inversão como os vidros espelhados.




Vidro pirolítico: Os vidros normalmente conhecidos como "espelhados" têm uma alta refletividade. São usados em janelas e fachadas para, durante o dia, deixar entrar a luminosidade diminuindo o aquecimento interno. Entretanto, é preciso tomar cuidado com a inversão à noite, quando é possível ver de fora para dentro. Portanto, não deve ser usado como opção para privacidade.



Érica Marina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...