Google+

31 de jan de 2014

A redenção das samambaias

Imagem

Muitas vezes a samambaia  foi tratada como uma planta com menos categoria, como se não houvesse glamour em se utilizar delas ou colocá-las tipicamente penduradas por aí como se fazia nas casas da década de 1970 e 1980. Caiu em desuso e foi classificada como "demodê"!

Como tudo vai e volta,  talvez pela valorização ao retrô e vintage, tenho visto a samambaia saltar mais uma vez vistosa não só no paisagismo, mas também em alguns projetos de decoração, se reafirmando com sua atitude volumosa e cheia de personalidade.

Houzz
Voltam a ser penduradas por aí à moda antiga:

Casa Abril

Casa e Jardim
São agora também colocadas em vasos finos de chão:

Casa e Jardim
Compõem paredes verdes:

Casa Cláudia

Imagem

Ou aparecem em composições mais ousadas de interiores:

Imagem

Imagem

Imagem

Casa e Jardim
Cuidados:
(Fonte: Casa e Jardim - 2)

As espécies mais comuns são as samambaias de metro, as rendas portuguesas e os chifres de veado. Segundo a paisagista Claudia Regina, da La Calle Florida, são de fácil manutenção. “Elas precisam de cinco horas diárias de sol e têm de ser regadas dia sim, dia não”, afirma.

 “Foi importada para vasos em halls de entrada e salas, porque gosta de sombra”, diz a arquiteta e paisagista Claudia Diamant. Em interiores, é melhor evitar alterações de lugar. Uma vez que tenha se adaptado à luminosidade, temperatura e umidade do local, a samambaia deve ser mantida ali. O vento – dentro ou fora de casa – deve ser banido, porque causa a queima das folhas mais jovens e, consequentemente, a morte da espécie.



Érica Marina

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...